Ha um mês eu iniciei minhas atividades em um novo ambiente de trabalho, um hospital. Diferente de todos os outros exige de mim rápida adaptação. Nesse novo desafio os projetos são diferentes pelo contexto que se vive. As principais diferenças estão em usar a área de comunicação (minha formação) para “vender” um produto chamado “saúde”. Aqui as exigências são outras, não me preocupo em criar uma vontade e desejo de compra para oferecer um produto, afinal todos buscam curas. A cura não exige simplesmente vontade de compra, mas sim necessidade.

Já estou me habituando em esbarrar nos corredores com macas e pacientes com soro pendurado. Diversos outros fatores são diferentes nesse lugar, uma delas é a linguagem. Já estou me acostumando a falar resíduos para lixos, esterilização para lavar as mãos e leitos para quartos. Ouvimos costumeiramente a palavra padrão, pois é o que se exige de um grande hospital certificado no maior nível de qualidade do Brasil e que busca a certificação internacional.

Esses padrões em procedimentos não afetam somente os anjos da saúde que trabalham de branco o tempo todo (médicos e enfermeiros), funcionários das áreas administrativas passam pelo mesmo rigor. Uma prova disso é a obrigatoriedade no uso de uniformes, não se trabalha nem mesmo um dia fora dessa norma padrão. Em um primeiro momento o que pensei quando soube do uso de uniforme foi: que roupa feia. Um terno e gravata na cor azul marinho, camisa branca e sapatos pretos. Para vestir todo o fardamento precisei ir até a costureira. Dona Cida tirou as medidas, me entregou alguns modelos para provar e depois de dois dias essa roupa ficou pronta para mim. Estou habituado a usar ternos, mas por ser um uniforme gerou uma resistência natural. A primeira vez que vesti me senti obviamente ridículo e tudo era motivo para que eu me sentisse mal.

Mas aqui todos usam uniformes e eu me sentiria ridículo mesmo se fosse o único a não vestir a farda oficial. Logo depois comecei a pensar pelo lado bom, se eu estiver devidamente uniformizado não precisarei a cada manhã escolher uma camisa (homem só escolhe a camisa, porém ainda tem o trabalho de escolher). Além disso, isso tudo significa:

 1.Para mamãe gastar menos as forças, mãos e unhas.

2. Para o papai gastar menos dinheiro em comprar sabão.

3. Para o filhote aqui (MUY) gastar menos dinheiro em comprar roupas novas. 

A verdade é que estar vestido da farda do Hospital é o mais adequado para a situação, assim como cada ocasião pede-nos um figurino, seja para trabalhar, visitar um museu, ir a um parque ou uma praia.

Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fosse assim eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar. E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver. João 14: 2-3

A minha maior vontade, muito além dessa terra é visitar esse lugar que Deus nos prometeu: o céu. Esse lugar está perto e iremos com Jesus aos aposentos preparados pelo Pai. Pensando nesse lugar eu lembro no assunto que tratei a pouco nesse mesmo texto que é a roupa. Se ela (a roupa) é essencial para visitar lugares na terra imagine como será na casa de Deus. Um lugar preparado para nós ao lado de Deus, onde poderemos chegar perto do seu trono.

Se para visitar o trono da rainha Elizabeth já deveríamos estar impecáveis, muito mais deve ser para visitar o trono do Pai. Será que eu tenho roupa para esse momento? Nem mesmo para uma visita a rainha terrena eu teria, como eu poderia ter uma roupa adequada para esse encontro no céu?

 Eis que eu lhes digo um mistério: nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da ultima trombeta.”

 Pois é necessário que o que é corruptível se REVISTA de incorruptibilidade e o que é mortal se REVISTA de imortalidade”

1 Corintios 15:51-53

Depois de ler essa outra promessa fico tranqüilo, pois serei transformado e estarei vestido de forma adequada para encontrar com o Rei do Universo. Mas também fico ciente que não me basta esperar, pois o revestimento vem sendo tratado desde agora. Estar revestidos significa uma transformação de caráter, ações e comportamento que nos levam a estar preparados para ser vestidos da graça de Jesus na sua volta. É quase como meu uniforme de trabalho que para vestir todo o fardamento precisarei de preparação, mas nesse caso a costureira não chama Cida e sim Jesus. Eu serei o tecido que receberá os pontos de ajustes. É preciso que exista uma preparação para enfim estar revestido da farda oficial Jesus Cristo.

Vejam como crescem os lírios do campo. Contudo eu lhes digo que nem Salomão, em todo o seu esplendor, vestiu-se como um deles. Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vocês, homens de pouca fé? Mateus 6:29

 Deus nos vestirá em perfeito estado para o encontro com Ele, então vamos cuidar de fazer o nosso papel. Vamos cuidar dos ajustes que devemos fazer em nosso caráter que assim a roupa servirá muito bem e Deus nos deixará mais bonitos do que jamais poderíamos ser.

Advertisements